Economia

Finanças…no feminino!


Por Leonor Neves

Muito falamos do empoderamento feminino, reivindicamos igualdades, o que para mim, na verdade só estamos a pedir o reconhecimento das nossas competências e capacidades.
Sou feminista assumida. Sou mulher com muito orgulho. Ter nascido menina foi uma bênção!
Hoje o tema que aqui trago é mais uma “conversa de amigas” deixo-vos algumas dicas para a vossa independência financeira:

1- Não confies a tua segurança financeira a uma terceira pessoa
Quantas de nós não depositamos toda a nossa confiança nos nossos maridos? Digo-vos por experiência própria que em caso de reviravolta na nossa vida, como é o caso de um divórcio, é catastrófico. Como bela equipa que o casal deve ser, ambos tem de participar ativamente na parte financeira da família.

2- Conhece a situação financeira da família
De encontro ao ponto 1, mais uma vez vos alerto, conheçam com clareza onde se gasta o
dinheiro da família, quais são as despesas, quais os rendimentos, onde podem poupar. A vivência do casal deve passar por estas decisões em conjunto, a definição de prioridades e a definição de planos de poupança.

3- Estabelece objetivos financeiros
Ter objetivos concretos ajuda a ter um foco para a poupança. Na maioria das famílias os planos como as férias, um automóvel novo, a aquisição e/ou remodelação de uma habitação, um curso…são boas maneiras de estabelecer metas e nos comprometermos com a poupança.

4- Gasta menos do que ganhas
Aqui não há novidade nenhuma. Para se ter equilíbrio não podemos gastar mais do que ganhamos. Cartões de crédito e descobertos bancários autorizados são ratoeiras. Dão a falsa noção de gasto. Ainda que seja sem juros, estamos a comprometer o gasto do mês seguinte. Cuidado. Aconselho o uso em situações muito muito especificas.

5- Aposta no aumento do conhecimento
Saber não ocupa lugar, e em muitas vezes faz a diferença. Adquirir uma competência ou até aumentar o conhecimento trará novas oportunidades de rendimento e novas oportunidades profissionais.

6- Não gastes tudo com os filhos
Eu sei. Isto para mim também é um ponto sensível. Queremos que eles tenham tudo. As coisas nas lojas são tão aliciantes, e eles sabem tão bem fazer aqueles pedidos com olhinhos de gato das botas…mas temos de pensar em nós, na nossa estabilidade financeira e acima de tudo no exemplo que lhes estamos a dar. As crianças aprendem mais depressa pelo exemplo do que pela nossa retórica. É difícil? É. É impossível resistir? Não!

7- Poupa para a reforma
A altura da reforma vai chegar. Não sabemos em que moldes. Mas temos de nos precaver um pouco como a formiga. Existem vários produtos bancários e de seguros para assegurar um rendimento confortável nessa altura com pouco investimento agora, conversa com o teu consultor financeiro que ele explicará todas as opções que existem no mercado.

Create your website at WordPress.com
Get started
%d bloggers like this: