A operação de retirada “de cerca de duas centenas de pessoas num Hostel, em Lisboa, teve início pelas 07:00, depois de um caso positivo ter sido detetado e que já se encontra em isolamento”. Trata-se de uma operação que envolve diversas entidades do ramo de saúde e de apoio aos imigrantes e refugiados, como o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, o Alto Comissariado para as Migrações e o Conselho Português para os Refugiados.

De acordo com Carlos Castro, prevê-se que “no final do dia quem estiver negativo possa voltar ao hostel”, enquanto será encontrada uma outra resposta para os casos que derem positivo, sublinhou. Ainda segundo o vereador da Proteção Civil, encontram-se “mais de 100 pessoas a trabalhar para uma resposta rápida em articulação e complementaridade”.

Na página da Autoridade Nacional de Emergência da Proteção Civil a ocorrência foi assinalada pelas 06:24, referindo estarem no local 24 operacionais e 10 meios terrestres. De acordo com o comandante dos Sapadores Bombeiros de Lisboa, Tiago Lopes, só quando o hostel estiver “totalmente vazio” será dado inicio à desinfeção do espaço, “dos andares de cima para baixo”, nos cerca de 40 quartos e outras instalações como arrumos e cozinha.

Imagem de Pedro Estevens